segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Época do ultra-romantismo, a literatura auge era a triste.
Para os escritores que viveram naqueles tempos, foram momentos gloriósos, onde seus trabalhos eram reconhecidos e tidos como regra.
Podiam matar-se sem medo, em letras de tinta e papéis manchados.
Mas o que houve com os ponteiros dos relógios? Que correram, correram e deixaram o vento amargo levar esses escritores embora. Seus ditos continuam aqui e há quem os apressie, mas e aqueles que se assemelham em sua escrita? E os escritores ultra-românticos que por um infortúnio do tempo nasceram em datas erradas?
Suas palavras deixam de ser bonitas pelo contexto no qual agora vivem. Já não podem mais ser belas, pois o belo agora, é outro.
Mas que enorme injustiça é essa? Perdem o direito de se expressar por terem se atrasado alguns anos. Suas frases sempre serão montadas do seu próprio jeito de montar e as peças encaixadas de um único jeito de encaixar. Não há como mudar a emoção de um poeta romântico.
Para onde foi a beleza às palavras ditas? Para onde foi o choro que o tempo não conseguiu curar? E as cicatrizes que ninguém costurou?
Vejo as marcas de um passado dolorido e sinto dores do que não foi terminado, mas não posso lhe explicar isso pois não sei redigir no formato de letra que você sabe ler.
A incapacidade de dizer, a prisão que abriga minhas palavras, faz com que meu dito seja escasso, e quando o é, ao invés de ser valorizado, é simplesmente jogado ao lado, assim como todas as conjugaçoes do verbo 'morrer' em um dicionário de um poeta ultra-romântico que nasceu no tempo errado.

6 comentários:

Anônimo disse...

incrivelmente especial. duas palavras com muita significancia.
lindo. linda.

Leandro disse...

Voce se supera a cada texto...
=)

Furfle Upsidedown disse...

Querida, faz um tempinho que eu não entro aqui, mas não preciso dizer que cada vez que leio um dos seus textos sinto-me renovada. Nesse último texto em especial você conseguiu expressar algo que em particular, eu sinto durante meus momentos de revolta... Talvez o sentimentalismo exagerado de alguns escritores pareça fora de época, mas só assim conseguiremos entender um pouco mais dos sentimentos humanos, e estes não ficarão encerrados em livros perdidos no tempo. Parabéns novamente... beijinhos. (:

Vanêssa Aulette disse...

corcordo com o q a furfle falow... esse roamntismo hj em dia pode parecer fora de época mas nos é necessário e nunca se perderá no tempo... xeru :*

Fran.ciellen :) disse...

"Não há como mudar a emoção de um poeta romântico."

Não há como mudar a emoção de ninguém, não é? :)

Ah, Geo. Lindo novamente. Sinceramente, você se supera a cada texto. Nem me surpreendo que sejam tão lindos assim.

saudade sua,

fearless. disse...

aah, muito obriigada pelos elogios *-* pessoas como voce, que me incentivam, que fazem eu continuar tendo animo pra escrever!
desculpa mesmo nao ter te respndido antes, eu tava meio sem internet e muito sem tempo :x
e mais uma vez, muito bom esse seu texto :D

beeijo.