terça-feira, 31 de agosto de 2010

Reticências...

Tuas vírgulas não me adiantam e muito menos seus pontos de interrogação.
Seus travessões só me confundem e roubam os ponto finais que uma vez eu havia arrecadado.
Suas aspas aumentam minha insegurança, pois fazem questão de contorcer o que um dia eu
te disse.
Seus traços me deixam sem fala e você também os usa por não saber completar suas próprias palavras.
Entre suas vírgulas e pontos finais, eu procuro o único que me saberá acalmar,
mas o teu ponto de exclamação nao vem à mim,
só as reticências...
...
...

7 comentários:

André Junior disse...

Faltou o pontinho de "?" Hein? Hehehe adorei o texto, muito criativo! Bjs

Rick" disse...

Cala a boka.. o texto ta bom"
"(*_#)"

Aventuras Urbanas disse...

Amo todos os seus poemas,textos enfim tudo.
Desde o dia em que eu vi o texto "boneca do coração de pano" algo assim o nome,lá na atrê eu me apaixonei *-*

Midup disse...

Uau, adorei o texto e a associação que você fez. Principalmente o fato de estar a procura do ponto de exclamação.
Muito obrigada pelo comentário no meu blog. Também é muito importante pra mim saber que você gosta do que eu escrevo.
Adoro seu blog, parábens.
Beeijos. (:

KzJunto disse...

Provalvemente meu Top 2. É curto mas muito legal!

Maxwel Quintão disse...

ADOREI!!!

Elizabeth disse...

AMEI GE