quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Seu jacó


Ganhei um selinho há algum tempo e esqueci de postar aqui.
Então venho com este, e minhas indicações:
Garota Flor (o blog que me deu o selinho) ; Leandro Lima e Furfles Upsidedown !







E só para não sair da rotina...

Ele estava sentado,vendo televisão como de costume. Era um senhor cheio de problemas cardíacos e doenças curáveis e incuráveis que muitos velhinhos tem.
Seu Jacó era um senhor muito querido. Aquele tipo de sujeito que alegra os lugares por onde passa,bem cativante, que todos adoram e que adora a todos também. Pois bem, lá estava ele lendo atentamente a legenda dos noticiários estrangeiros que ele via no mesmo canal de sempre, quando de repente sentiu umas puxadas pontiagudas em seu peito.
O que poderia ser aquilo?
Balançava sua cadeira ritmando assim as pontadas que o machucavam. Não imaginava o que podia ser nem em mil anos.
Quando, também de repente , escutou uma voz que parecia conversar com ele. Sussurrava algumas frases inaudíveis que diziam as palavras "ir embora", igualzinho como o vento sopra.
Ele não ouvia as palavras, mas parecia começar a entender todo o sentido do que a voz lhe dizia.
A intensidade das pontadas foi aumentando rapidamente, sem parar por um instante, até o momento que não as mais sentiu.
Fechou seus olhos vagarosamente e então feliz, sorriu. Não conseguia ver a televisão e agora mal distinguia seus sons.
Sentiu uma boa brisa refrescando cada poro de sua pele que antes enrugada e envelhecida pela idade, se encontrava lisa e nova pela mágica desse momento. Uma forte luz abatia seu rosto agora jovem, como quem quer chamar atenção.Suas pálpebras se tornavam cada vez mais pesadas como se nunca mais quisessem abrir. O resto de seu corpo permanecia tão leve que com um simples sopro era capaz de levitar e voar pela imensidão a frente.
Suas questões e dores de uma velhice problemática haviam tido um fim a partir daquele instante. E ele se encontrou livre, leve e solto, como a própria música diz. Tudo parecia ter o melhor fim possível.
Sua pele já juvenescida parecia estar em transição, como se estivesse se decompondo em micro partículas brilhantes.
Dentro dessas micropartículas ele conseguia enxergar alguma coisa. Logo percebeu que bastasse dar play e aquilo tudo era o filme de sua vida.Uma última oportunidade de relembrar os momentos no mundo onde os mesmos ocorreram.
Um último adeus.

Percebendo o que acontecia aproveitou para se despedir. Mesmo que os olhos não abrissem mais, conseguiu produzir uma lágrima. E purificando e alegrando sua alma, ela rolou sobre seu rosto até se esparramar no que não era mais chão.
Apertando mais os olhos, como se decididamente quisesse ir, deu seu último adeus e silenciosamente,
sem ninguém saber, sem dor nem despedidas, deixou aquela figura negra o levar.

Em memória.

9 comentários:

Clara disse...

O pior é que a história é verdade, e eu estou doida com isso.
Com uma ruguinha de curiosidade que não me sai do rosto...hahaha

Adorei seu texto, estou fuxicando seu bog agora.

Aline disse...

Meenina, eu gostei muito deste texto,
acho que foi uma abordagem brilhante para um assunto de certo modo delicado.

Agoraaa deixa eu te agradecer pelo selinho, ;DD

Muuuuuuuuito obrigada, fiqueei mega feliz, *---* Paraabéns pelo blog novamente.. (; Beeijokas..

Midup disse...

Uau!!, Tá ótimoo!!
O texto ta demais, e o seu modo de escrita o deixa perfeito. Parabens!
beeijoo...^^ [Acompanho agora]

fearless. disse...

obriigada pela dica, vou tentar segui-lá para melhorar cada vez mais minha escrita tão amadora ainda. ah e pra mim é uma honra receber uma dica de alguém que escreve textos tão lindos como você, sempre que quiser pode me dar dicas (:
liindo o texto, foi legal como você conseguiu tratar desse tema usando apenas um sutil drama, sem exageros, deixando-o mais leve sem deixar de ser interessante.
beeijo.

Leandro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leandro disse...

Olá, moça!
Me indicou, foi? Ao quê?! Que legaaaaaal!!! Mas vamos lá... Gostei do que você escreveu pra mim (e do quanto escreveu). Percebi que você tem muita coisa pra contar e compartilhar. Gostaria muito de trocar umas idéias com você (sempre quis alguém pra conversar de igual pra igual sobre as coisas da vida e acho que pode ser com você). Eu também "compro" essa "briga" se você quiser!

leandrum@msn.com

=D

- Ingrid disse...

adoreei o blog! estou seguindo (:

Karla Thayse disse...

Que lindo...
forte e doce ao mesmo tempo.
Beijo

Karla Thayse disse...

Seu blog é um encanto...
me perdi aqui no meio das suas histórias.
Também te sigo.

obrigada por vistitar meu jardim e pode aparecer sempre que sentir vontade. É um prazer te receber por lá.

Um ótimo final de semana.

beeijo